Os clássicos da música eletrônica

Por Michelle Lago

Não é porque eu sou a maior fã de música eletrônica que é suspeita a minha opinião de que os clássicos regravados e transformados em música eletrônica são mesmo muito bons. Eles, de fato, são mesmo.

Há diversos tipos dessa transformação. E para o leitor entender o que eu quero dizer darei um “breve” em cada uma.

Ritmo Trocado, Cantor Trocado

Músicas que foram totalmente modificadas da versão original, mas que ainda assim é possível ver de que canção ela se originou.

Dj Antoine – Every breath you take

Versão antiga e nova juntas

Quem nunca ouviu aquela batida maravilhosa que do nada ficava “lentinha”?

Global Deejays – The sound of San Francisco

Global Deejays – California Dreamim

Global Deejays – What A feeling

A mesma canção com o ritmo novo

Essa geralmente acontece nas músicas mais recentes. Não somente os clássicos que marcaram época ganham versões inovadoras. Os programas Lunch Break e Vibe 97 da Rádio Energia 97 tocam 1 hora de músicas remixadas e muitas vezes eles adaptam música de artistas como Lady Gaga, Black Eyed Peas, Katy Perry na versão dançante.

Katy Perry – Waking Up in Vegas

The Black Eyes Peas – I gotta a feeling

Tropeço Musical perguntou a Jaqueline Lopes, uma fã de muitas músicas que já foram regravadas, sua opinião sobre essa nova adaptação. “Às vezes a música melhora e ganha uma nova visão, um novo estilo. Mas quando uma música é muito clássica e muda de um jeito drástico, pode ser que desagradem muitos fãs da versão original.”

Mesmo que isso possa desagradar muitas pessoas que gostem da música clássica, sabemos que as remixagens e adaptações provavelmente nunca irão acabar, ela é uma forma de mostrar aos jovens um novo lado dessas canções. Daqui uns anos eu creio que veremos muitas músicas dessa geração com um ritmo ainda mais inovador. Espero que as novas adaptações sejam tão boas quanto as de agora.

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com