Valeu Jair!

Por Felipe Bolzoni

Quem tem a capacidade de empolgar uma pessoa que fica em casa num sábado à noite, simplesmente sem nada para fazer?

Ontem estava literalmente caçando algo para assistir na televisão, mas como de costume num sábado à noite, minhas opções eram Zorra Total, milhares de filmes repetidos, compactos de jogos de futebol etc. Já beirava uma hora da manhã, quando coloquei na saudosa TV Cultura que estava transmitindo, ao vivo, a virada cultural de São Paulo. E por sorte naquele momento, acabara de começar um show espetacular de Jair Rodrigues.

Autêntico, simples e empolgante Jair mostrou que é um dos maiores intérpretes da música popular brasileira. Com uma banda genial, Jair Rodrigues fez milhares de pessoas cantarem com ele em plena Praça da República diversos clássicos do nosso samba, homenageando Adoniran Barbosa, que completaria 100 anos em 2010, e sua parceira em diversos Festivais de música Elis Regina.

Jair Rodrigues e seus 71 anos recém completados deram uma aula de alegria e prazer de viver intensamente cada minuto. Após uma hora de espetáculo, já no fim, olho para a televisão e vejo Jair Rodrigues “plantando uma bananeira” no palco; ato que fez a platéia vibrar e aplaudí-lo por muito tempo.

Enfim, nada mais justo do que eu agradecer este grande cantor por ter me entretido em uma madrugada que tinha tudo para ser patética. Jair Rodrigues é exemplo de como se faz um show de verdade e através deste, nos traz o melhor do samba e sertanejo nacional e dá uma aula de como ser um dos melhores intérpretes do Brasil.

Discografia:

  • Vou de samba com você (1964)
  • O samba como ele é (1964)
  • Dois na BossaElis Regina e Jair Rodrigues (1965)
  • O sorriso do Jair (1966)
  • Dois na Bossa nº 2Elis Regina & Jair Rodrigues (1966)
  • Dois na Bossa nº 3Elis Regina & Jair Rodrigues (1967)
  • Jair (1967)
  • Menino rei da alegria (1968)
  • Jair de todos os sambas (1969)
  • Jair de todos os sambas nº 2 (1969)
  • Talento e bossa de Jair Rodrigues (1970)
  • É isso aí (1971)
  • Festa para um rei negro (1971)
  • Com a corda toda (1972)
  • Orgulho de um sambista (1973)
  • Abra um sorriso novamente (1974)
  • Jair Rodrigues dez anos depois (1974)
  • Ao vivo no Olympia de Paris (1975)
  • Eu sou o samba (1975)
  • Minha hora e vez (1976)
  • Estou com o samba e não abro (1977)
  • Pisei chão (1978)
  • Antologia da seresta (1979)
  • Couro comendo (1979)
  • Estou lhe devendo um sorriso (1980)
  • Antologia da seresta nº 2 (1981)
  • Alegria de um povo (1981)
  • Jair Rodrigues de Oliveira (1982)
  • Carinhoso (1983)
  • Luzes do prazer (1984)
  • Jair Rodrigues (1985)
  • Jair Rodrigues (1988)
  • Lamento sertanejo (1991)
  • Viva meu samba (1994)
  • Eu sou… Jair Rodrigues (1996)
  • De todas as bossas (1998)
  • 500 anos de folia-100% ao vivo (1999)
  • 500 anos de folia vol. 2 (2000)
  • Intérprete (2002)
  • A nova bossa (2004)
  • Alma negra (2005)
  • Jair Rodrigues – Programa Ensaio – Brasil 1991 (CD e DVD, 2006)
  • Festa Para Um Rei Negro (CD e DVD 2009)

Anúncios

Contra-baixo é a essência do Rock N’ Roll

Por Felipe Castilho

Quando se pensa em Rock logo vêm à mente imagens de vocalistas e guitarristas virtuosos, ou até bateristas. Mas poucos pensam nos baixistas. Essa classe, ligeiramente injustiçada, já que quase todos (n)os deixam de lado, é a verdadeira base de todos os gêneros musicais, principalmente o já citado. Foram vários os que fizeram história e marcaram para sempre seus nomes no hall da fama, seja por suas performances ou por suas inovações. Abaixo listarei os meus favoritos, não necessariamente na ordem expressa.

  • Jaco Pastorius

Um dos baixistas mais influentes de todos os tempos. Iniciou sua carreira musical como baterista, mas após uma fratura na mão teve que abandonar as baquetas, migrando para o instrumento que o consagraria: o baixo. Extremamente inovador, Jaco retirou os trastes de seu contra-baixo elétrico e passou a tocar quase que como um violoncelo, mudando a cara do jazz fusion. Poucos tiveram a destreza e habilidade de criação que Jaco Pastorius mostrou.

  • Paul McCartney

Paul dispensa comentários. Sem dúvida é o mais famoso de todos os baixistas do mundo. O escolhi por ter uma técnica apurada, grande criatividade e o principal: canta e toca baixo como poucos. Os que tocam sabem como é complicado conciliar a voz e o contra-baixo, mas Paul faz isso como se fosse a coisa mais fácil. Além disso, quase todos os músicos se espelham em algum membro dos Beatles.

  • Flea

Dono de uma presença de palco genial e de uma velocidade inigualável, Flea é a alma de sua banda, os Red Hot Chili Peppers. O estilo funk (não confundir com o funk brasileiro pelo amor de Deus) possui um swing diferente no baixo, com slaps e linhas mais elaboradas. Flea faz tudo isso e muito mais. Talvez seja o meu preferido.

  • Dee Dee Ramone

Mais conhecido por gritar: “One-Two-Three-Four”, Dee Dee Ramone não era muito técnico e não tocava nada de mais. E ainda assim é um dos baixistas que eu mais gosto. Ele era muito carismático e possuía uma presença de palco e uma força impressionantes. Dee Dee e os Ramones disseminaram a ideia do faça você mesmo, mesmo se não souber fazer! E eles sabiam o mínimo para fazer música, mas tinham uma criatividade e um espírito inovador raro. Por isso são uma das maiores bandas de todos os tempos, e Dee Dee um dos maiores baixistas.

  • Duff McKagan

Como meu estilo musical favorito é o Hard Rock, não poderia deixar de lado o melhor baixista de Hard Rock: Duff McKagan, ex-Guns N’ Roses e atual Velvet Revolver. Ele tem fortes influências do Punk, o que é perceptível em seu modo de tocar: instrumento abaixo da cintura e sempre usando palheta. E usa sua palheta como poucos, pois explora tudo que ele proporciona, além de tocar com um timbre muito gostoso de se ouvir. Fugindo da proposta do Hard Rock, onde o baixo é um pouco mais secundário, Duff é sempre um dos principais elementos das bandas em que toca, se destacando pela criatividade.

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente:tropecomusical@hotmail.com

Katy Perry, personalidade descolada e insolente

Por Michelle Lago

Nasce em Outubro de 1984, Katheryn Elizabeth Hudson, mais conhecida por Katy Perry, uma cantora e compositora “de personalidade descolada e insolente” como hoje ela mesma diz.

Filha de pastores evangélicos, desde pequena Katy foi fortemente influenciada por sua religião e frequentemente cantava em igrejas, chegando até a lançar, aos 17 anos, pela Red Hill Records, seu primeiro album Gospel intitulado com seu nome de nascimento Katy Husdon. Mesmo sendo terminantemente proibida por seus pais de ouvir quaisquer outros tipos de músicas à não ser a Gospel, Katy se afastou da igreja e de sua religião para fixar-se em outros estilos musicais, o pop e o rock, que a cantora vem trabalhando desde 2004.

Não foi nada fácil para ela se desviar de sua religiosidade. Em 2006, chegou ate a participar da música gospel “Goodbye for now” do grupo P.O.D., mas não prosseguiu com o gênero musical. Logo após, lançou o álbum One of the Boys contendo a canção lésbica “I kissed a girl”. A partir daí, uma série de polêmicas se desencadearam atingindo não somente a cantora, mas seus pais também, dizendo que eles não tiveram autoridade sobre ela na infância em relação à religiosidade. Apesar de tudo, Katy afirma que sua fé nunca mudou por causa disso e como prova tem o nome Jesus tatuado no pulso esquerdo e uma cruz desenhada em seu violão.

A cantora estourou em 2007, com canções como “I kissed a girl”, mencionada anteriormente, e “Hot N Cold”, que tornaram-se topo das paradas musicais. Atualmente está gravando seu segundo álbum, que será lançado em 2010. No início da fama, Katy foi comparada à rival Lily Allen e Avril Lavigne quanto à personalidade, mas com o tempo seus fâs viram que ela é uma mulher com contrastes extrovertidos e sarcásticos e com muito mais senso de humor.

Katy reflete em seu próprio visual o seu senso de humor, pois ele é composto por roupas coloridas e estampadas, com tendencia dos anos 40, 50 e 80, em algumas ocasiões, vestindo leggings, sneakers, sapatilhas, vestidos acetinados e com babados.

 Atualmente a estrela namora o comediante inglês, Russel Brand. Mesmo conhecido por ser mulherengo, ela afirma que ele a conquistou. Nem mesmo a fama do comediante impediu que ele se interessasse em casar com Katy, fato confirmado em uma entrevista no Daily Mail. Os pais da cantora, mesmo já se acostumando e confiando no namoro, acreditam que Russel só será uma pessoa melhor se seguir Deus.

Embora Katy tenha contrariado seus pais em muitas decisões que tomou em sua vida, é muito difícil que eles não tenham orgulho da estrela, afinal ela é uma mulher de atitude e seu talento é reverente.

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com

As Meninas do METAL!

Por Léo Cardoso

Ogros suados, berrando como animais, se batendo como dementes nas famosas rodas punk, cabeludos insensíveis, fedendo a suor e sangue. É, para muita gente, essa a visão do Heavy Metal. Mas saiba que, de uns anos para cá, o estilo vem se tornando mais popular atraindo o público feminino.

Realmente a atmosfera que cerca o estilo privilegia os homens, afinal o som é pesado e as letras giram em torno de temas que fogem a monotonia de um amor tranqüilo e uma casa no campo, mas agora as meninas começam a invadir a cena e deixar muito marmanjo por aí de queixo caído não só com sua beleza, mas também por seu talento.

Exemplo claro e incontestável disso é Simone Simons vocalista da banda Epica. Linda, ruiva, charmosa e dona de uma das mais belas vozes do Metal Melódico, Simone poderia ser considerada a musa do estilo se a italiana Cristina Scabbia, vocalista do Lacuna Coil, não tivesse descoberto a música. Talvez por ser mais “leve” e aberto a letras mais suaves, o Metal Melódico e o Gotic Metal tenham uma maioria esmagadora de meninas compondo bandas da melhor qualidade.

Cristina Scabbia Vocalista do Lacuna Coil

Simone Simons Vocalista do Epica

Angela Vocal do Arch Enemy

Mas não só de flores e vocais líricos se faz o Metal, você já ouviu falar do Arch Enemy?

Se você parar para ouvir essa banda sem ter a menor idéia da sua formação, você nunca vai afirmar que no vocal está Angela Gossow, uma loira, de olhos verdes e rosto angelical, que contém uma das vozes mais potentes do Death Metal Melódico. Pare para conferir um pouco da banda e tire a prova!

Vídeos:

Confira mais sobre as Meninas do Metal em:

http://www.ailhadometal.com/2010/03/listas-as-mais-gatas-do-metal.html

http://www.angelagossow.com/angela-gossow/biography/

http://www.lacunacoil.it/

http://www.simonesimons.nl/


Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com

Em homenagem ao nome…

Por Michelle Lago

Posso imaginar que muitas pessoas que visitam este blog se perguntam: “Por que será que se chama Tropeço Musical?” ou “O que o nome tem a ver com o conteúdo?!”

Até nós mesmos, os criadores do blog, sabemos que não há ligação entre o nome do blog com o que ele possui, a não ser pelo Musical. Francamente…por que Tropeço?!

O nome surgiu a partir de uma pérola soltada por mim (que não convém eu contar aqui) em um dia rotineiro na faculdade. Por muita coincidência, o dia desta brilhante gafe foi exatamente o mesmo dia da criação do blog e de seu respectivo nome. Aí meu querido amigo Felipe Bolzoni sugere: “O nome do blog vai ser Tropeço Musical, em homenagem à pérola da Mi”. Claro que eu não concordei com isso, mas minha autonomia foi por água abaixo quando o restante do grupo aprovou a idéia. Quem manda não pensar antes de falar as coisas, né?!

Bom, parando por aqui por que sei que estou deixando muita gente confusa, hoje posso garantir aos leitores que postarei algo que tem TUDO a ver com o blog. Isso mesmo! Os melhores Tropeços Musicais! Divirtam-se!

Madonna

Bruce de Iron Maiden

Beyoncé

Lady Gaga

Robbie Williams

Bono Vox do U2

Justin Timberlake

Ivete Sangalo

Caetano Veloso

Dinho Ouro Preto do Capital Inicial

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com

FALA AÍ!

Aqui é um espaço dentro do Blog Tropeço Musical onde as bandas (do Underground Nacional) podem mostrar um pouco do seu trabalho e explicar o que esse trabalho significa para elas.

Então FALA AÍ, velho!

Por Laércio Cardoso

Banda: SlaveS


Integrantes:

David Oliveira – Guitarra e vocal

Derik Nomoto – Guitarra

Gabriel Nonato – Baixo

Eder Morais – Bateria

Música: Never Give Up

Letra:

For many times, we’re fighting for us ideals

Goals that would like to be true

These fight are, full of blood an full of fears

For your future be whrigt with your how tears

For many times what we wanna its so far

In my heart i fell a deep and painfull scar

But is only take a look to the sky

And ask for victory before us die

Let’s fight for all the eternety

Be strong to see the nightfall

Let’s fight for all the eternety

Be strong to never go down

Never never give up

Don’t be afraid

Never never give up

Show me your faith

For many times what we wanna its so far

In my heart i fell a deep and painfull scar

But is only take a look to the sky

And ask for victory before us die

Let’s fight for all the eternety

Be strong to see the nightfall

Let’s fight for all the eternety

Be strong to never go down

Never never give up

Don’t be afraid

Never never give up

Show me your faith

O que essa musica significa para a banda:

Como já diz o próprio nome, ela fala de nunca desistir de seus sonhos, lutar por aquilo que você busca e ser forte o bastante porque tudo na vida é difícil.

Banda SlaveS

myspace:

 http://www.myspace.com/slavesmetalband

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com

Simplesmente SLASH!

Por Felipe Bolzoni

O lendário guitarrista Slash, ex – Gun’s and Roses e praticamente o coração da banda até hoje, mesmo não fazendo parte mais dela, lançou sua turnê na última terça-feira (27) em Sydney, Austrália e aproveitou para divulgar seu mais novo trabalho, o cd Slash. Em sua página no Myspace, o guitarrista comentou sobre as gravações das músicas: “Nós despachamos quatro faixas matadoras com vocais fantásticos e estamos despachando mais uma na terça (14 de abril). As coisas estão caminhando muito bem. Todos que contribuíram com vocais até agora foram impecáveis e a parte rítmica, com Josh e Chris está perfeita. Eric Valentine é um produtor genial, sem dizer que sua equipe é ótima. Tudo nessas últimas semanas tem sido divertido e nós estamos só começando. Esse disco definitivamente chutará bundas, digo isso por mim.”

A esposa de Slash, Perla Hudson, disse em um vídeo no Rockerrazzi.com que Ozzy Osbourne e Fergie, do Black Eyed Peas, participarão do disco.

Slash deixou o Guns n’ Roses nos anos 1990 e formou o Slash’s Snakepit antes de montar o Velvet Revolver com alguns ex-membros do Guns e com Scott Weiland, do Stone Temple Pilots. Weiland foi demitido em abril de 2008 e a banda está em busca de outro vocalista.

Discografia

Cd Solo : Slash – EMI (2010).

Gun’s and Roses:

Appetite for Destruction – Geffen (1987);

G N’ R Lies – Geffen (1988);

Use Your Illusion I – Geffen (1991);

Use Your Illusion II – Geffen (1991);

The Spaghetti Incident? – Geffen (1993).

Slash’s Snakepit

It’s Five O’Clock Somewhere – Geffen (1993);

Ain’t Life Grand – Koch Intl (2000).

Velvet Revolver

Contraband – RCA (2004);

Libertad – RCA (2007).

Confira agora alguns vídeos do mestre Slash!!

Capa do cd "Slash".

Caso tenham sugestões de pautas ou dúvidas, escrevam pra gente: tropecomusical@hotmail.com 

  • Agenda

    • novembro 2017
      D S T Q Q S S
      « jun    
       1234
      567891011
      12131415161718
      19202122232425
      2627282930  
  • Pesquisar